/tr>

Se você quiser fazer compras no atacado clique aqui e faça login.



Últimas Notícias

Inter vence o time de Felipão por 1 a 0

Inter vence o time de Felipão por 1 a 0

Inter vence, dorme no G-4 e mantém Palmeiras na zona de rebaixamento

Colorado tem boa atuação no primeiro tempo e faz 1 a 0 em Barueri

 
 
  • lance capital

    34 do 1º tempo

    Jajá cobra falta e coloca a bola na cabeça de Ygor, que testa no canto esquerdo de Bruno, fazendo o único gol do jogo na Arena Barueri.

  • deu errado

    tudo...

    Um jogo para ser esquecido ou tido como lição do que não fazer. O Palmeiras errou na defesa, não teve consistência no meio e falhou no ataque.

  • isolou

    Forlán

    O uruguaio teve boa atuação e finalizou seis vezes, maior número na partida. Numa delas, porém, chutou para fora diante do goleiro Bruno.

Irregular com Dorival Júnior, o Inter parece ter encontrado um rumo nas mãos de Fernandão. Teve uma bela atuação no primeiro tempo, com amplo domínio, e um desempenho seguro na etapa complementar, fazendo 1 a 0 em um desorganizado Palmeiras na noite deste sábado, na Arena Barueri. Tivesse mais capricho nas finalizações, o Colorado poderia até ter saído de campo com um placar maior. Forlán, por exemplo, desperdiçou uma oportunidade incrível logo no começo do jogo. O único gol foi do volante Ygor, de cabeça.

Com 26 pontos, o Inter inicia o domingo no G-4 do Campeonato Brasileiro e, para se manter lá, precisará secar Grêmio e Cruzeiro (que enfrentam Bahia e Ponte Preta, respectivamente). Desde a quinta rodada o time se mantém fora da zona dos quatro primeiros colocados.

- Fizemos um primeiro tempo fantástico. Tivemos uma equipe consistente. Meus jogadores foram perfeitos - afirmou Fernandão, que conquistou dez de 12 pontos possíveis desde a sua estreia no comando do time.

O Palmeiras, que no Brasileirão perdeu pela segunda vez seguida na Arena Barueri, soma dez pontos e ocupa a 18ª colocação. Das 14 rodadas, esteve no Z-4 em dez. Desde o título da Copa do Brasil, no último dia 11, acumula uma vitória, dois empates e três derrotas no nacional.

- Foi um dos nossos piores jogos. O nosso primeiro tempo hoje foi de um time que está na zona de rebaixamento - afirmou o goleiro Bruno, autor de três defesas difíceis.

Os dois times voltam a jogar na quarta-feira, pela 15ª rodada. O Inter recebe o Náutico no Beira-Rio, em Porto Alegre, às 19h30m. E o Palmeiras encara o Botafogo, às 21h50m, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro.

Inter x Palmeiras (Foto: Alexandre Lops/ Divulgação Inter)A salvação pelo alto: Ygor comemora gol de cabeça sobre Palmeiras (Foto: Alexandre Lops/ Inter)

Inter domina e abre o placar no primeiro tempo

Henrique, Valdivia, Daniel Carvalho, Wesley, Luan, Maikon Leite e Thiago Heleno de um lado. D’Alessandro, Dagoberto, Kleber, Dátolo, Otavio e Leandro Damião do outro. Com 13 desfalques no total, Palmeiras e Inter entraram em campo com aspirações diferentes, mas com armas parecidas: seus artilheiros estrangeiros. O Verdão, que tem Barcos em grande fase, precisava vencer para sair da zona de perigo. O Colorado, que contava com Forlán, sonhava com o resultado positivo para figurar no grupo da Taça Libertadores da América.

Na etapa inicial, o uruguaio apareceu muito mais do que o argentino. O Inter dominou o primeiro tempo, com Forlán como destaque. Com espaço para tocar a bola desde o início, os gaúchos não demoraram a criar chances. O Verdão, com deficiência na marcação, deixou Forlán aparecer sozinho na cara de Bruno aos oito, mas a conclusão saiu por cima, em chance incrível. Elton assustou aos 19, e novamente Forlán, aos 22, acertou a trave esquerda adversária.

O Palmeiras não tinha criatividade no meio-campo. Apesar de esforçados, Márcio Araújo, João Vítor e Fernandinho não mostravam qualidade com a bola nos pés. Mazinho voltava muito para buscar a bola, o que tornava a vida de Barcos mais difícil no ataque. Ele não teve uma oportunidade sequer de gol nos 45 minutos iniciais. A única boa chance dos donos da casa foi uma cabeçada de Leandro Amaro na trave direita de Muriel, após cobrança de escanteio de Marcos Assunção pela esquerda.

O tempo passava, e os vacilos defensivos do Palmeiras continuavam. Bruno, aos 25, evitou gol de Fabrício. Leandro Amaro e Maurício Ramos ficavam sobrecarregados a todo o instante. De tanto chegar, o Inter abriu o marcador aos 34: após nova bola cruzada na área, Ygor testou no canto de Bruno: 1 a 0.

Oito minutos depois, o Inter marcou o segundo gol, mas a arbitragem anulou acertadamente - após cruzamento de Forlán, Artur fez contra. O problema é que dois atletas gaúchos estavam impedidos na origem da jogada, próximos a Artur - ou seja, participavam do lance. 

Palmeiras tenta reagir. Em vão

Preocupado com a apatia ofensiva de sua equipe, Felipão mexeu no intervalo, sacando Mazinho para a entrada de Obina. Nada mudou. O Palmeiras continuou com muita vontade, mas nenhuma inspiração. O meio-campo sentia muito a falta de alguém capaz de municiar o ataque. O Inter, por sua vez, voltou com uma estratégia diferente, atuando de maneira mais recuada, para tentar matar o jogo em um contra-ataque.

Aos 17, Scolari fez sua segunda mudança, colocando Patrik na vaga de João Vítor. Em seu primeiro lance, criou a única jogada lúcida do Verdão com a bola rolando: deu passe açucarado para Juninho, que foi ao fundo e cruzou na medida para Barcos errar o arremate. Forlán respondeu aos 21 e só não marcou em chute cruzado porque Bruno fez grande defesa.

Irritado com a equipe, Felipão fez a terceira mudança, com o garoto João Denoni na vaga de Márcio Araújo, que saiu mancando. Do lado gaúcho, Fernandão resolveu mudar o esquema tático. Para conter Barcos e Obina, colocou o beque Rodrigo Moledo na vaga do meia Elton. Essa mudança deu ainda mais tranquilidade ao Inter, que só foi incomodado em um ataque de Obina, aos 42, bem defendido por Muriel. No último lance da partida, Bruno fez bela defesa em arremate de Marcos Aurélio.

Em busca de semana 100%, Inter quer "decisão" contra o Náutico

Time gaúcho terá duas partidas em sequência no Beira-Rio. Objetivo é o de arrecadar gordura e ingressar de vez no G-4 do Brasileirão

Por Diego Guichard Porto Alegre

 
 
23 comentários
Fernandão técnico Inter (Foto: Tomás Hammes / GLOBOESPORTE.COM)Fernandão prevê duelo complicado contra Náutico
(Foto: Tomás Hammes / GLOBOESPORTE.COM)

Com três vitórias e um empate desde que assumiu o Inter, Fernandão terá uma semana crucial pela frente, quando receberá Náutico e Ponte Preta, sem sequência no Beira-Rio. A ideia é a de ganhar gordura. E isso consiste em conquistar os 100% em casa, contra adversários do meio da tabela, e assim ingressar de vez no G-4.

Mas Fernandão prega respeito total aos adversários. Por isso, o treinador quer clima de decisão contra o Náutico. Ou seja, com estádio lotado.

- Será um jogo difícil na quarta. E vou precisar do Beria-Rio lotado. O próximo objetivo é o Náutico. Não posso pensar lá em dezembro. Precisamos criar um clima de grande jogo. Senão fica um clima morno e isso não me agrada – afirmou.

O discurso de Fernandão é coerente com o que pensa a diretoria. No momento, o Inter ocupa a quinta posição, com 26 pontos – a um ponto de distância do G-4. A ideia é a de permanecer próximo aos líderes e conseguir a arrancada quando puder contar com força máxima.

- O final de agosto é o prazo para deslanchar no Brasileirão. Estaremos completos a partir da segunda quinzena. O Inter está com um plantel bom. Acredito que estaremos na ponta dos cascos nesse período – aposta Davi.

O grupo colorado se reapresenta na manhã desta segunda-feira no CT do Parque Gigante. Na terça pela manhã volta a treinar e logo depois inicia a concentração para o duelo contra a equipe pernambucana. Para o confronto, o treinador não poderá contar com Elton, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Josimar e Bolatti são os principais candidatos à vaga.

Veja mais